Terroá realiza edição do Estopim em Valência, na Espanha


Nos dias 04 e 06 de outubro o Instituto Terroá realizou, pela primeira vez, um Estopim na Espanha, na cidade de Valência. O Estopim é uma ferramenta – um game – de engajamento cidadão para a construção de soluções coletivas. O método objetiva criar ações pontuais de intervenção com o objetivo de causar um impacto visual e estrutural em espaços comunitários, ressignificando-os como espaços coletivos e impulsionando trocas e relações ali existentes.

Inspirada na ferramenta desenvolvida pelo Terroá, a “Jornada de Dinâmicas Eco-Sociais” foi concebida como uma atividade prática parte do mestrado em Economia Social da Universidade de Valência, realizado pelos facilitadores, e desenvolvida em conjunto com o Cabanyal Horta, um projeto agroecológico para recuperação do espaço público conhecido como “El Clot”, e a APEC Món Baraka Nou Circ, um circo social que utiliza sua arte como meio de inclusão social, ambas associações atuantes no bairro do Cabanyal de Valência.

Num primeiro momento, o Terroá aproximou-se de diversos atores locais para compreender o contexto territorial, tendo um olhar especial às potencialidades do bairro. O Cabanyal é um antigo bairro de marinheiros situado na região portuária da cidade, conhecida por abrigar moradores de origem cigana em situação ou risco de vulnerabilidade, sendo que boa parte dessas famílias ocupa o “El Clot” – um antigo bloco portuário localizado em frente a Horta do Cabanyal. Por esse motivo, a horta foi vista como um espaço oportuno de convívio e ativação social e ambiental.

Na horta comunitária, o Estopim teve dois principais objetivos: fomentar rodadas educacionais de conscientização ambiental e descarte de resíduos relacionadas com a recuperação e a limpeza da horta, bem como promover a horta como um espaço de uso social e comunitário.

Na primeira etapa, o Terroá facilitou uma dinâmica na horta com jovens entre 15 e 17 anos, de maioria cigana, do Colégio Santiago Apostol do Cabanyal. Nossos facilitadores conduziram um quiz interativo de perguntas e respostas sobre os impactos de diferentes resíduos no meio ambiente. Depois, realizaram um jogo cooperativo para limpeza da horta, mobilizando o grupo para a coleta e o correto descarte dos materiais que haviam sido depositados ali. Ao término, os jovens ficaram bastante satisfeitos com o resultado e demonstraram engajamento com a manutenção da horta.

A segunda etapa do Estopim mobilizou um dia de diversão e atividades lúdicas construídas em conjunto com as instituições locais. A jornada teve o propósito de conscientização do espaço público, da terra e de como cuidá-la, em um dia voltado especialmente para as crianças. Houve espetáculo do circo social, oficinas de malabares sustentáveis e conscientização ambiental, encerrando com uma tradicional paella valenciana coletiva.

Para Larissa Moura, Assistente de Projetos do Terroá e facilitadora do Estopim em Valência, as intervenções conseguiram dar mais visibilidade ao espaço da horta e ressignificar a sua ocupação social de forma endógena, sustentável e criativa e, portanto, foram um sucesso: “Ficamos realmente felizes com o resultado expressado nesse Estopim, mais ainda porque foi a essência de um projeto co-construído a várias mãos e de forma muito observadora e orgânica dentro, com e para o bairro, com atores locais chave que articularam durante esse processo, por isso vemos que foi fruto de bastante olhar, ouvido, atenção, envolvimento e carinho”.

Fotos: © Beliza Boniatti

#Estopim

0 visualização