Fale conosco

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Concluída a primeira etapa do projeto de desenvolvimento territorial no condomínio Minha Casa Minha Vida Geraldo Honório

April 3, 2018

 

A primeira etapa do projeto de desenvolvimento territorial no condomínio Minha Casa Minha Vida Geraldo Honório em Sertãozinho, São Paulo, foi concluída com muito sucesso na última semana de março. As atividades com jovens e adultos do condomínio fizeram parte do trabalho técnico-social realizado pelo Instituto Terroá e pela empresa Travain desde agosto de 2017. Ao longo do projeto, nossos facilitadores trabalharam com os princípios da economia solidária e da educação para a cidadania, buscando gerar oportunidades de trabalho, fomentar a ampliação de renda e promover o desenvolvimento pessoal e profissional dos moradores.

 

Nos oito meses de projeto, foram realizadas atividades em diversas frentes: além do trabalho com o público jovem através do Programa Jovens Transformadores, os colaboradores do Terroá promoveram atividades de capacitação, profissionalização e promoção de vendas com moradores que produzem e comercializam alimentos e artesanato.

 

Nas oficinas do Programa Jovens Transformadores, os participantes foram incentivados a refletir sobre atividades como voluntariado, empreendedorismo social e participação política como formas de transformação social. Discutiram-se também o significado e a importância de valores como solidariedade, cooperação, empatia e sustentabilidade. As crianças e jovens de 9 a 18 anos que participaram das dinâmicas aprenderam ainda sobre o funcionamento do sistema político brasileiro e as atribuições de cada um dos Três Poderes, e puderam colocar em prática o que aprenderam sobre as atividades do Poder Executivo local através da oficina “prefeitos por um dia”.

 

 Através do “futebol de três tempos”, realizado em parceria com a Associação Pró-Esporte e Cultura, os jovens aplicaram as discussões sobre os valores de cooperação, inclusão e não discriminação na criação conjunta de regras e na elaboração de uma visão alternativa para o esporte. Nos últimos encontros, eles puderam confeccionar ações voluntárias e idealizar empreendimentos solidários que se conectassem com os valores trabalhados em grupo ao longo das oficinas.

 

As atividades no condomínio Minha Casa Minha Vida Geraldo Honório promoveram também a profissionalização e o incremento da renda de moradores que trabalham com a produção e a venda de artesanato e produtos alimentícios. Organizados no grupo de trabalho cooperativo de artesanato “Artesãs do GH” e no grupo em formação para a venda de produtos alimentícios, os moradores não só participaram de oficinas de planejamento participativo, como também aplicaram as habilidades desenvolvidas na organização de feiras que atraíram um grande público e despertaram o interesse da mídia local e da administração pública municipal.

 

O empenho investido as atividades rendeu ao grupo de artesãs a habilitação para atuar oficialmente como profissionais do artesanato, concedida pela Subsecretaria do Trabalho Artesanal nas Comunidades (SUTACO), integrante da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação do Governo do Estado de São Paulo. A habilitação permite que as moradoras tenham acesso aos diversos serviços prestados pela Prefeitura, sendo uma das principais conquistas do grupo. O sucesso das feiras de alimento e artesanato trouxe também o apoio da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Sertãozinho, que se comprometeu a unir esforços para a realização das próximas edições da feira e fornecer parte da infraestrutura, como tendas, palco, etc.

 

Espera-se, para os próximos meses, a confirmação de uma segunda etapa do projeto de desenvolvimento territorial junto à comunidade do condomínio Geraldo Honório. Apesar dos sinais evidentes de autonomia e emancipação dos envolvidos, objetivos principais do trabalho proposto, foram identificadas novas possibilidades com os moradores. Por exemplo, desenvolver com os jovens um conselho juvenil e realizar a eleição de um síndico mirim, visando à participação ativa nas políticas locais. Com os adultos, promover o fortalecimento das feiras e eventos culturais, conjugados com workshops e oficinas de orientação, aprendizagem e aperfeiçoamento profissional, rodas de economia solidária, rede de troca de serviços e desenvolvimento de lideranças comunitárias.

 

 

Please reload