Fale conosco

  • Facebook - Black Circle
  • YouTube - Black Circle

Associação do Quilombo de Itamambuca inicia construção de sede

February 13, 2020

 

 Apoiados pelo Instituto Terroá em projeto financiado pelo Fundo CASA, comunitários iniciam construção de sede

 

Em Ubatuba - SP, situada à esquerda da Rodovia Rio-Santos (BR 101, sentido norte), na altura do quilômetro 37, com acesso pela Estrada Municipal de Itamambuca, a Comunidade do Quilombo dos Remanescentes de Itamambuca conta com mais de 40 núcleos familiares residentes no local, uma antiga fazenda produtora de café abandonada pelos donos por falência – em sua maioria, netos e bisnetos de trabalhadores que viveram ali escravizados.

 

Parceira do Instituto Terroá, a Associação dos Remanescentes do Quilombo do Sertão de Itamambuca, formada pela união dessas famílias, vem conquistando reconhecimento e garantindo a ampliação de seus direitos.

 

O início de um sonho comunitário  

Em 2019, por meio do Edital do Fundo Socioambiental CASA Ecossistemas Pessoas, relativo à conservação da água e ao fortalecimento de comunidades de base, a Associação em parceria com o Terroá, construiu e aprovou um projeto com três objetivos principais: I) apoiar a organização comunitária; II) fomentar a conservação da água e a promoção de boas práticas de pesca e produção de pescado; III) elaborar novos projetos e oportunizar novas parcerias para o território.

 

O projeto contempla a realização de seis atividades de campo, que incluem um diagnóstico rápido participativo da organização social local e das práticas de pesca e produção de pescado locais, o fomento aos sonhos e à uma visão comum da comunidade, o planejamento dos passos para atingi-la, a articulação com possíveis parceiros públicos e privados locais, a exploração das melhores possibilidades para a pesca ou produção de pescado e a implementação de ações-piloto que fomentem a conservação da água e a pesca.

 

Segundo Rafael Barone, consultor do Terroá, biólogo, doutor e especialista em produção de pescado: “A ideia é que a promoção de boas práticas de pesca e produção de pescado seja apenas um gatilho para apoiarmos na organização social comunitária, no fomento aos sonhos coletivos, a conservação dos recursos naturais e ao dinamismo econômico local”.

 

A construção de uma sede foi uma decisão da comunidade, pensada como um dos passos fundamentais para atingir o objetivo de conquistar uma maior autonomia social e econômica, servindo para ponto de apoio ao turismo de base comunitária, atividades de educação ambiental e implementação de tecnologias-piloto em produção de pescado e para o saneamento.

 

Mãos à obra!

Ainda que esse projeto inicial seja de curto prazo e baixo investimento, o Terroá decidiu apoiar a realização desse sonho comunitário, disponibilizando um pequeno recurso que oportunizou o início da construção da sede do Quilombo, no início de fevereiro de 2020.

 

O projeto continua até maio de 2020, porém a parceria comunidade-Terroá continua, já que o Instituto Terroá entende os territórios e comunidades como parceiros de longo prazo na busca pelo desenvolvimento territorial sustentável.

 

O Quilombo

A Comunidade do Quilombo dos Remanescentes de Itamambuca foi reconhecida em 2010, quando seu RTC (Relatório Técnico-Cientifíco), elaborado pela antropóloga Anna Maria de Castro Andrade, foi aprovado e publicado no Diário Oficial do Estado de São Paulo.

 

 

 

Please reload